Site Overlay

Dicas

O que é preciso para ser Trilheiros?

Veja 10 dicas essenciais!

Resultado de imagem para trilhas moto

 

Andar de moto no final de semana por trilhas e estradas de chão pelos arredores das cidades do Paraná virou hobby para muita gente nos últimos anos.

É cada vez mais comum encontrar pessoas com as mesmas afinidades, entrosamento que leva muitos a integrar grupos de trilheiros, que organizam passeios e até campeonatos.

Como o Trail Clube de Curitiba, criado há 35 anos por apaixonados por trilhas e pelo off-road. Eles abrem trilhas por Curitiba e Região e organizam eventos mensais, que reúnem mais de 200 pessoas cada.

A ideia ganha adeptos por todos os cantos do Paraná. Em Mandirituba (RMC-PR), por exemplo, trilheiros criaram há 3 anos um grupo com cerca de 70 integrantes, os Skollrrregados, que se reúnem constantemente para juntos desfrutarem de toda a adrenalina que este esporte oferece.

“São percursos que variam de 50 a 100 quilômetros que contemplam belas paisagens, riachos e muito barro. A emoção toma conta e você esquece todos os problemas. Como os encontros acontecem aos finais de semana, esta é uma ótima prática contra o stress do dia a dia”, conta Guto Simião, piloto de Enduro há 15 anos.

A paixão foi tanta, que Guto transformou a brincadeira nascida na infância em profissão. Foi piloto profissional de Enduro de Regularidade e ganhou diversos campeonatos paranaenses e catarinenses. O patrocínio de empresas como a MXF Motors do Brasil, montadora de motos com sede em Curitiba, garantiu sua permanência no meio.

Cada vez mais pilotos se aventuram nas trilhas para levar troféus pra casa. Hoje, o enduro é a modalidade esportiva em duas rodas que mais cresce no Brasil.

Foi assim também com campo-larguerse Diego Basilio, de 27 anos, que começou a pilotar em 2010 e passou a integrar a equipe MXF em 2015 – categoria Enduro FIM. Já são mais de 100 troféus espalhados pela sala, que a mãe Antônia Maria Basílio exibe com muito orgulho para todas as suas visitas.

“Comecei a convite de um amigo e não parei mais. É muita adrenalina. Subi no ranking algumas vezes, o que atraiu os olhares das equipes e assim consegui muitos apoios. Piloto por prazer, mas uma boa competição também faz bem”, conta Diego.

Profissional ou amador, o motociclismo off road garante diversão, velocidade e muito desafio.

Acompanhe 10 dicas do Piloto MXF Motors – Guto Simião para iniciar esta aventura off-road:

1. O primeiro ponto é ter uma motocicleta. Segundo Guto, a MXF Motors oferece possui várias linhas de motos e motores que podem ser uma boa porta de entrada para o mundo off road, com a MXF250R.

2. Antes de ligar o motor, priorize a segurança. Não podem faltar: bota, Joelheira, Calça, Cinta, Camisa, Cotoveleira, Luva, Colete, Capacete, Óculos, Mochila de Hidratação.

3. Jamais faça trilha sozinho, pois caso ocorra algum acidente ou sua moto quebre, terá dificuldades no socorro ou até mesmo para voltar.

4. No início, procure andar logo atrás do piloto mais técnico e observar a forma dele conduzir a moto (obs.: o mais técnico não é o que corre mais e sim aquele que transpõe os obstáculos com mais facilidade e segurança). Assim poderá aprender com mais facilidade.

5. Persista! não ache que você não aguenta, que é muito cansativo ou que não leva jeito. No início você irá se cansar mais que os outros, por dois motivos: seu corpo não está acostumado a fazer este tipo de exercício e por falta de técnicas e experiência.

6. Às vezes, não conseguimos prestar atenção na pilotagem dos outros, por estarmos tensos e muito presos aos obstáculos. Quando isso acontecer e você perceber que está tendo dificuldades, pergunte a outro trilheiro, de preferência o mais experiente, o que ele faz na situação que está tendo dificuldade.

7. Quando chegar a um obstáculo e não sentir segurança em passar, espere alguém passar, para que possa analisar melhor.

8. É sempre muito importante beber água. A falta de hidratação pode trazer diversos problemas ao organismo como tonturas, problemas na visão, mal estar. No caso de esportes que exige muito esforço por períodos prolongados e expostos ao sol, torna-se mais importante ainda.

9. Ainda sobre hidratação, um detalhe: independente do tipo de mochila que escolha é bom enchê-la de gelo quanto estiver saindo de casa e só completar com água quando estiver saindo para trilha. Nunca coloque o recipiente da mochila no congelador, pois certamente ele irá rasgar quando for retirá-lo.

10.Leve algo para comer (uma fruta, barra de cereal, chocolate…), pois ficar horas fazendo esforço sem comer nada também poderá causar problemas ao organismo. Deve-se evitar alimentos que gerem dificuldades de digestão.


 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *